Dicas para melhorar o apetite sexual

A diminuição do apetite sexual é um problema que afeta o relacionamento do casal, bem como danos psicológicos para o sofredor. Existem sintomas ou alarmes que alertam a presença dessa alteração, quanto mais cedo você detectar melhores resultados, terá um tratamento.

A falta de interesse ou desejo de manter um relacionamento sexual está ligada a fatores psicológicos, físicos e emocionais que às vezes surgem para expressar que algo está acontecendo no corpo ou na mente e afeta a esfera sexual da pessoa que sofre.

Os homens em algum momento de suas vidas apresentaram alguma sintomatologia que lhes permitiu ver a diminuição do desejo sexual; A importância desta situação é reconhecê-la e tratá-la com especialistas experientes no campo dispostos a fornecer seus conhecimentos e técnicas para o benefício de resolver o problema.

Além disso, é importante reconhecer que ambos os parceiros sofrem com essa alteração, devido a isso, a solução deve ser feita em pares por profissionais com terapia personalizada e adequada aos sintomas apresentados pelo paciente. Se o problema não for psicológico, pode ser algum problema físico, nessa caso o médico irá te recomenda um estimulante sexual para que você posso conseguir manter a ereção novamente.

Qual é a diminuição do apetite sexual?

É a falta ou ausência de desejo sexual de forma prolongada, isso pode levar a problemas de um casal e sua vida em geral.

O apetite sexual pode ser diminuído por múltiplos fatores dentre os quais se destacam:

  • Condições físicas da pessoa.
  • Situação psicológica do paciente
  • Emoções que você está passando naquele momento.

Para algumas pessoas existem outros fatores que podem diminuir o apetite sexual , podem ser os problemas trabalhistas, a situação social em que se encontra e até a época do ano pode influenciar nessa situação.

Causas de diminuição do apetite sexual

Diminuição do apetite sexual pode ocorrer enquanto o homem avança na idade, diminuindo os níveis de testosterona ou a presença de doenças, ingestão de drogas prolongada, problemas psicológicos ou perda de interesse sexual em seu parceiro.

Entre as causas de perda ou redução do apetite sexual estão causas orgânicas e psicológicas.

Causas orgânicas:

  • Velhice: Quando este fenômeno acontece, a produção de testosterona diminui consideravelmente.
  • Doenças endócrinas, como hipertireoidismo, hipotireoidismo, entre outros.
  • Acidente vascular cerebral
  • Doença coronariana
  • Distúrbios alimentares.

Além disso, dentro das causas psicológicas, é possível encontrar:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Problemas de casal
  • Baixo estado de espírito
  • Tratamento antidepressivo
  • Insônia
  • Cansaço físico
  • Estresse

Sintomas de diminuição do apetite sexual

É claro que a falta ou redução do apetite sexual se deve a múltiplas causas e que elas só se tornam evidentes após o início dos sintomas.

Nesse sentido, é importante ter em mente que o aparecimento dos sintomas é um alerta do que está acontecendo dentro do organismo, seja emocional, orgânico ou físico, que deve ser tratado a tempo de evitar que ele se torne um problema de saúde que é difícil de gerir.

A diminuição do desejo sexual pode dar origem a estados específicos como:

Evita ficar sozinho com o casal ou manter um contato íntimo com ela e até tomar a iniciativa durante o relacionamento.

O interesse pela masturbação é perdido.

Dificuldade de concentração.

É muito mais difícil se concentrar durante o ato sexual.

Você perde a capacidade de aproveitar o momento do relacionamento, pode tornar-se um incômodo até se tornar desagradável e é constantemente evitado.

Cansaço generalizado.

Problemas para atingir a ereção, a capacidade de manter a rigidez é perdida e todos os dias são menos frequentes.

Perda de auto-estima na grande maioria dos casos.

Quando o sexo se torna uma obrigação que você deve cumprir com o seu parceiro é o momento de procurar a razão dessa situação, além de reconhecer que há perda de apetite sexual, que pode ser o começo de um distanciamento que pode se tornar uma separação permanente o casal se não for tratado a tempo.

Essa situação afeta diretamente as emoções, pois gera sentimentos de culpa. O mesmo acontece com o estado físico, que em alguns casos acaba sendo o gatilho de algum processo orgânico.

A ereção ocorre com menos frequência pela manhã ou durante o sono.

Todos esses sintomas e sinais são alarmes que se ligam e dão mais atenção à vida sexual do casal.

Uma vez reconhecido o problema, os profissionais devem ser encaminhados para o assunto: uma equipe multidisciplinar, como urologistas, andrologistas, sexologistas ou terapeutas de casais, que atenderão os pacientes individualmente, pois o tratamento é feito de forma personalizada.

Não há tratamento único para essa condição, o tratamento é individual de acordo com as causas e sintomas que o paciente apresenta, somente assim será possível obter maiores benefícios na implementação da terapia a ser seguida.

Os melhores resultados são obtidos do trabalho em equipe e principalmente do casal. Também deve estar envolvido na terapêutica para obter o maior benefício dela.

A automedicação não deve ser implementada, muito menos produtos de uso que não sejam endossados por especialistas reconhecidos no campo onde sua utilidade é devidamente comprovada. Existem muitos produtos usados de maneira enganosa que não atendem aos requisitos mínimos exigidos pela indústria farmacêutica para endossá-los como adequados para o consumo.

Porém existem o viagra natural que são suplementos naturais que não tem contra-indicação que pode ser usados por qualquer pessoa que não irá causar nenhum tipo de efeito colateral, esses suplementos também funciona muito bem.

Prescrever qualquer medicamento usado na terapia de diminuição do desejo sexual deve ser feito por especialistas na área de saúde certificada e reconhecida experiência como ele irá gerar uma maior confiança para seguir as suas orientações e obter o desejado durante os objetivos do tratamento.

Não hesite em consultar o seu especialista no menor tempo possível, isso depende do sucesso a curto prazo do tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *